Mão Seringa AgulhaSoroterapia é o tratamento indicado para a picada de grande parte dos animais peçonhentos, senão todos. Esse método consiste na aplicação de um soro formado por um concentrado de anticorpos (células que cumprem o papel de defesa do organismo) no paciente, com o objetivo de combater um agente tóxico específico como venenos ou toxinas.

Com base em estudos científicos, para cada tipo de veneno existe um soro específico, preparado com a mesma toxina do animal peçonhento que causou o acidente.

Como é produzido o soro?

  • Primeiramente, são extraídos venenos dos animais peçonhentos mais causadores de acidentes como cobras, aranhas e escorpiões;
  • Em seguida, esse veneno passa por um tratamento e é inoculado em cavalos, pois respondem com facilidade ao estímulo da substância e, pelo seu grande porte, produzem uma grande quantidade de sangue rico em anticorpos;
  • Retira-se uma amostra do sangue do cavalo para medir a o nível de anticorpos produzidos;
  • Atingido o nível desejado, colhe-se uma amostra maior de sangue do animal, purifica-se e concentra-se a parte líquida sanguínea (plasma) para obtenção dos anticorpos em soro que passa por testes sucessivos de controle de qualidade;
  • As hemácias (glóbulos vermelhos do sangue) são devolvidas aos cavalos, que são cuidados por veterinários, têm alimentação rica e balanceada, além de usufruírem de um período de descanso após cada imunização;
  • Curiosidade: Para maior praticidade e facilidade no armazenamento, o soro antiofídico está sendo produzido em pó. Contra o veneno de serpentes, esse veneno possui uma estabilidade maior, não precisando ser mantido em temperaturas muito baixas, aumentando sua validade;
  • Quando animais são picados, o soro para uso humano não deve ser aplicado neles. O Ministério da Agricultura controla a produção de soros específicos em laboratórios particulares.

O Instituto Butantan é o órgão responsável pelo desenvolvimento de 600 mil ampolas de soros por ano, atendendo às exigências de controle de qualidade e bio-segurança da Organização Mundial de Saúde. Ao encontrar um animal peçonhento, é preferível não matá-lo. Recomenda-se o manejo e recolhimento desse animal e o envio para o Instituto. Com o veneno colhido, fabrica-se o soro respectivo. Já o Ministério da Saúde mantém soros disponíveis em todo o território nacional. Ele produz, em média, um milhão de ampolas da substância, atendendo também às necessidades dos demais países do continente.

Alguns soros ou tratamentos específicos para picada de Cobra

  • Jararaca: Soro Antibotrópico ou Antibotrópico-laquético;
  • Cascavel: Soro Anticrotálico;
  • Surucucu: Soro Antilaquético ou Antibotrópico-laquético;
  • Coral: Soro Antilapídico.

Para picada de Aranha:Armadeira e Marrom: Soro Antiaracnídico

  • Caranguejeira: O soro antiofídico não é necessário.
  • Para picada de Escorpião: Se necessário, tratamento com soro específico chamado Antiescorpiónico.
  • Para picada de Lacraia: Aplicar compressas quentes no local, fazer uso de analgésicos e anestésicos sem adrenalina no local.

Para picada de

  •  Taturana Lonomia: Soro Anilonomia.